Produção Textual Final


A VIVÊNCIA DE OBREIROS BRASILEIROS EM EQUIPES MULTICULTURAIS: Análise de questões culturais, relacionais e ministeriais

Aluno:

Carlos Rogério Silva

Banca examinadora:

Dra. Antonia Leonora Van Der Meer – Orientadora

Dr. Ehud Marques Garcia – Examinador Interno

Dr. James Jackson Griffith – Examinador Externo

 

Data da defesa: 22 de novembro de 2016

Resumo:

A presente dissertação pretende através de bases bíblicas demonstrar o valor de servir em equipes multiculturais. Procura-se nos exemplos bíblicos neotestamentários elucidar alguns princípios da visão divina de inclusão de pessoas de diversas nacionalidades no servir ao Senhor. Busca-se demonstrar o valor cristão da unidade e traça-se a importância de observá-la através do prisma da diversidade. Tem-se como ponto de partida o ministério de Jesus e a escolha de seus discípulos na Palestina. Enfatiza-se os ensinos e princípios de liderança descritos por Paulo em suas epístolas. Através de pesquisas, verificou-se que algumas das razões para o retorno prematuro de missionários transculturais estava associado a questões de conflitos envolvendo relacionamentos interculturais. Nestes casos, as dificuldades pesquisadas relacionavam-se às áreas de liderança sendo as principais: conflitos culturais, relacionais, diferenças entre as gerações de missionários e incongruências relativo as  visões ministeriais no campo.  Procurou-se elucidar as principais áreas de conflitos em potencial quando da colisão de diversas cosmovisões dentro de equipes multiculturais. Enfatizou-se o reconhecimento da identidade brasileira e as características particulares dos missionários e sua identidade cultural e forma de servir entre colegas de outras nacionalidades. A partir da análise bibliográfica, descobriram-se algumas informações que nos ajudam a entender, buscar soluções e tratar o tema da multiculturalidade como elemento essencial ao preparo teológico e missiológico de obreiros transculturais.  Foram dadas algumas sugestões práticas para se lidar com as questões de relacionamentos interpessoais e a resolução de conflitos. Nos anexos, inseriu-se alguns relatos de obreiros brasileiros que servem em equipes multiculturais.

Palavras Chaves: Liderança; relacionamentos; equipes multiculturais; cuidado missionário